quarta-feira, fevereiro 27, 2013

PACTO na EDUCAÇÃO!ModismoXRealidade

Olá pessoal!

As escolas já estão informando sobre este programa de ALFABETIZAÇÃO PARA TODOS na IDADE CERTA.Sei que esta proposta tem o intuito de mobilizar toda uma comunidade escolar e gestora a nível de federação,estado e município.
Conforme o texto abaixo a proposta para conhecimento é bem-vinda.
Antes quero deixar minhas inquietações e reflexões para compartilhar com vocês.
Penso que a palavra PACTO não agrada a todos, ou pela expressão ou forma de conduzir. Na  perspectiva de seu significado consta em dicionário como: acordo ; trato ; compromisso, entre pessoas, grupos ou países; combinação ; convenção ;tratado.Então penso de imediato que a proposta é de compromisso pela alfabetização para todos.

Alfabetização de qualidade  já acontece na maioria de nossas cidades brasileiras. Sei de uma grande maioria de Professores dedicados e comprometidos, trabalhando sem limites de horários para confecção de materiais diversos, com leituras e pesquisas.
Quando a Alfabetização não ocorre vai além de formação e dedicação de professores. Todo ensino requer escolas bem equipadas, prédios e instalações boas e  adequadas. Aqui em Santa Catarina, a nível estadual muitos prédios e instalações das escolas estão precários.Algumas até interditadas sem uso, esperando reformas e ajustes do governo.A que ponto se chega.


Por este olhar acredito que primeiramente deveria se promover um  PACTO por escolas bem estruturadas e equipadas, com manutenção periódica. Isso que precisamos com urgência em nosso país.
Outro fator preponderante é o LETRAMENTO.
Como ocorre em nossas comunidades?
Nossos crianças e jovens tem acesso e modelo de leitura em casa?
Os pais e demais familiares na sua grande maioria têm poder aquisitivo de acordo para aquisição de bons materiais de leitura? 
Como está o investimento e o incentivo para os cidadãos se apropriarem de espaços coletivos públicos de qualidade,estimulando ao ato de ler,seja um jornal,um gibi,um livro de receitas, um livro de literatura, enfim,uma infinidade de opções literárias.
Que tal fazer um chamado e lançar um pacto de leitura nacional?
Penso que não basta formar somente professores.Temos que acolher, incentivar e facilitar a todos o acesso à leitura e seus benefícios. Nossa cultura,progresso e ensino agradeceriam muito, com certeza.Pensemos com carinho.

ALFABETIZAR vai além de três anos!É um processo contínuo ao longo do ensino que envolve seu entorno físico, administrativo,pedagógico e  todos os professores do ensino fundamental.

Rosangela Vali(Pedagoga e Psicopedagoga)

Conheça a seguir  um pouco do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa.
Por Mariana Mandelli
http://www.todospelaeducacao.org.br



Alfabetizar todas as crianças brasileiras até os 8 anos de idade ao fim do 3º ano do Ensino Fundamental. É esta a principal meta do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, lançado pelo Ministério da Educação (MEC) na semana passada e que pretende envolver o País num grande esforço educacional para que o objetivo seja cumprido.
O Pacto é um compromisso firmado entre a União e municípios e Estados interessados em aderir (leia mais abaixo). Ao todo, 5.270 municípios e todas as unidades da Federação aderiram. Durante a cerimônia de lançamento, a presidente Dilma Rousseff assinou medida provisória para garantir apoio técnico e financeiro da União aos entes federados. Em breve, o projeto ser tornará lei.
Todos os custos do Pacto ficam a cargo da União. O investimento total será de 2,7 bilhões de reais – 1,1 bilhão no ano que vem e o restante, em 2014. Ao aderir, o ente federado, além de se comprometer, deve atuar em quatro frentes em suas redes de ensino: formação dos professores alfabetizadores; fornecimento de materiais didáticos; avaliação da alfabetização e também gestão e mobilização. O MEC também afirma que vai premiar as escolas com melhores resultados – a verba destinada para isso será de R$ 500 milhões.
Metas

A alfabetização até os 8 anos é a meta 5 do Plano Nacional de Educação (PNE), que tramita no Senado. O assunto também é a Meta 2 do movimento Todos Pela Educação.
A idade foi estipulada, segundo o ministério, por significar o fim do ciclo de alfabetização, que dura os três primeiros anos do Ensino Fundamental. “A definição do ciclo vem de muito tempo no Brasil – teve início há mais de 20 anos, com as primeiras experiências em São Paulo, quando foi criado o ciclo básico”, afirma Cesar Callegari, secretário de Educação Básica do governo federal. “No estabelecimento do Ensino Fundamental de 9 anos, o Conselho Nacional de Educação fez questão de considerar que o 1º ano não deveria ter a alfabetização como objetivo, já que ela é um processo.”
De acordo com Callegari, o Plano de desenvolvimento da Educação (PDE) e as diretrizes curriculares nacionais do Ensino Fundamental também consideram os três primeiros anos da etapa como o ciclo de alfabetização. Ele também destaca que o programa de formação dos professores alfabetizadores tem um roteiro “claro que não ignora as diferenças entre as crianças”. “Tenho convicção que o pacto será efeito para atingirmos as metas do PNE”, afirma.
Ainda segundo o secretário, o Pacto já tem mais de 5 mil orientadores de estudos inscritos. As universidades começarão a capacitá-los no próximo mês.
Os direitos de aprendizagem para o ciclo de alfabetização, que estabelecem as habilidades e conhecimentos que as crianças devem ter adquirido ao fim da etapa, estão em discussão no MEC e devem chegar ao CNE até o final deste ano.
Diagnóstico 

O Brasil tem hoje 8 milhões de crianças de 6, 7 e 8 anos de idade matriculadas em 108 mil escolas distribuídas por todo o território.
De acordo com o ministério, os dados do Censo 2010 revelam que a média nacional de crianças não alfabetizadas aos oito anos no País é de 15,2%. No entanto, os índices variam muito. Por exemplo, enquanto o Paraná tem 4,9%, Alagoas atinge 35%.
Em 2011, mais dados revelaram a importância de se avaliar o nível de alfabetização das crianças. A Prova ABC (Avaliação Brasileira do Final do Ciclo de Alfabetização), uma parceria do Todos Pela Educação com o Instituto Paulo Montenegro/Ibope, Fundação Cesgranrio e Inep, mostrou que apenas metade das crianças que concluíram o 3º ano (2ª série) aprenderam o que era esperado no período. Em leitura, a porcentagem exata é de 56,1% e em matemática, de 42,8%. Também houve grande variação entre as regiões brasileiras e entre as redes particular e pública de ensino. A avaliação foi aplicada em 6 mil escolas em todas as capitais.
Entenda como funciona o pacto
Quem pode aderir?

Estados e municípios. Todos os estados e os 5.270 municípios já aderiram.
Escolas rurais estão incluídas?

Sim. Todas as escolas de Educação Básica podem participar do pacto.
Quais são os compromissos que os entes federados assumem ao aderir ao pacto?

São, essencialmente, três: alfabetizar todas as crianças em língua portuguesa e em matemática; realizar avaliações anuais universais, aplicadas pelo Inep, junto aos concluintes do 3º ano do Ensino Fundamental e, no caso específico dos estados, apoiar os municípios que tenham aderido.
Qual o papel de cada ente federado?

A União, representada pelo MEC, deve promover, em parceria com universidades, os cursos de formação de professores e orientadores de estudo; conceder bolsas de apoio a eles; oferecer materiais didáticos; aplicar as avaliações e distribuir a Provinha Brasil para aplicação.
Municípios e Estados têm atribuições parecidas. São elas: gerenciar e monitorar a implementação das ações; promover a participação das escolas nas avaliações externas; aplicar a Provinha Brasil; garantir a participação dos professores alfabetizadores nas atividades de formação; indicar orientadores de estudo e custear o deslocamento e a sua hospedagem para os eventos de formação; designar coordenadores para as ações do programa; disponibilizar assistência técnica às escolas e, por fim, promover a articulação do pacto com o Mais Educação, programa de Educação integral do MEC.
Deve-se ressaltar que os Estados devem apoiar os municípios nas ações do pacto.
Quais são as ações estratégicas do pacto?


As ações estão divididas em quatro frentes:

- Formação dos professores alfabetizadores

O curso será presencial, com duração de dois anos – carga horária de 120 horas anuais, de acordo com o Programa Pró-Letramento. Quem comandará os encontros entre os docentes serão os orientadores de estudo. Esses orientadores, que são professores das redes de ensino, terão de fazer um curso específico de 200 horas anuais em universidades públicas que participam do pacto. O MEC recomenda que eles sejam escolhidos entre os tutores do Pró-Letramento.
- Fornecimento de materiais didáticos

São livros didáticos, manuais do professor, obras pedagógicas complementares e acervos de dicionários de língua portuguesa que serão oferecidos por meio do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). As obras de referência de literatura e de pesquisa serão entregues pelo Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE)
Também haverá jogos pedagógicos de apoio à alfabetização; obras de apoio pedagógico aos docentes e tecnologias educacionais de apoio.
O material oferecido será de acordo com a quantidade de turmas de alfabetização na unidade de ensino.
- Avaliação

Serão três medidas nesse âmbito. A avaliação processual, por exemplo, será discutida nos curso de formação. Ela pode ser realizada pelo docente em sala de aula, de forma interna.
Também haverá um sistema informatizado para inserir os resultados da Provinha Brasil de cada criança, o que deve ser feito pelos professores – antes, os resultados ficavam conhecidos apenas dentro da escola.
Por fim, o Inep vai aplicar em todas as turmas de concluintes do 3º ano, uma avaliação externa universal. A ideia é medir o nível de alfabetização ao final do ciclo. A responsabilidade – e, portanto, os custos – é do MEC. As provas começam no ano que vem e os resultados só estarão disponíveis a partir de 2014.
- Gestão e mobilização

O pacto pretende formar um arranjo institucional para ser gerido. São quatro frentes: comitê gestor nacional; coordenação institucional em cada estado; coordenação estadual e coordenação municipal (as duas últimas monitoram e acompanham as ações do programa em suas redes).
O MEC pretende premiar as escolas e docentes com os melhores resultados. O edital será publicado no ano que vem.


Como a sociedade pode participar?
Informando-se sobre o andamento do pacto em sua cidade ou Estado, principalmente. De acordo com o MEC, os municípios e Estados devem divulgar todos os passos das ações do pacto.


10 comentários:

  1. Simplesmente amei suas palavras, concordo com você plenamente. As vezes os governantes pensam que a gente não trabalha, não se tem compromisso. Você esta certa em desabafar. PARABÉNS, também faço parte dos Educadores Multiplicadores , vem visitar meu blog.
    Abrçoa

    ResponderExcluir
  2. concordo com a amiga,também estou no mesmo barco há muitos anos.

    abraços

    ResponderExcluir
  3. Olá!suas palavras são fortes e verdadeiras.Sou professora alfabetizadora há muito tempo,porem este ano estou a frente da escola,não tenho coordenador sou eu e eu mesmo,e gostaria de saber se posso participar da formação,pois, como posso acompanhar os professores e desenvolver estudos com os demais,na escola somos multisseriados e o trabalho se torna mais complexo e aí ,m dê sugestões. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Você precisa se informar com as secretarias locais ou regionais
      de educação de sua cidade para saber se irão realizar a formação.É opção de sua cidade em fazer ou não.
      Até mais!

      Excluir
  4. boa tarde , estou com o msemo problema mas e com o planejamento se tivesse com me enviar para que eu possa me basear,pois estou amando o programa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Fiz aqui no blog uma reflexão e apresentação do PENAIC.
      Não fiz e não tenho planejamento sobre o mesmo.
      Informe-se nas instituições de ensino e responsáveis pela educação e ensino na sua cidade sobre material e interesse pelo Pacto.
      Um abraço e até mais!

      Excluir
  5. Em relação à esse material, quando será disponibilizado? Pergunto isso pois sinto a necessidade desses materiais na escola em que atuo.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Deixo aqui o mesmo comentário, penso que responde a sua interrogativa.
    Fiz aqui no blog uma reflexão e apresentação do PENAIC.
    Não fiz e não tenho planejamento sobre o mesmo.
    Informe-se nas instituições de ensino e responsáveis pela educação e ensino na sua cidade sobre material e interesse pelo Pacto.
    Um abraço e até mais!

    ResponderExcluir
  7. parabéns pelas palavras amei ,tudo que sinto em relação a esse pacto,uma tortura trabalhar a semana inteira e quase todos os sábados do mês ficar o dia inteiro por conta disso e aos domingos ter que sentar para planejar minhas aulas.amo ser professora ,atualmente trabalho com terceiro ano uns amores de crianças ,mas confesso estou chegando na escola para trabalhar muito cansada e chateada pq no final de semana me dediquei a muita gente ,menos a minha família....adorei seu cantinho vou voltar sempre e gostaria se possível que vc postasse aqui uma rotina semanal do terceiro ano de acordo com o pacto ...um abraço ,Deus abençoe seu dia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Como não estou fazendo o PENAIC e estou trabalhando com aprendizes na sala de reforço de 2° ao 5° ano, minhas rotinas e planejamentos são diferenciados.
      Acredito que a rotina tem que ter lógica na sequência dos conteúdos e correspondente ao ritmo e aos pré-requisitos de conhecimentos de sua turma.
      Um abraço e até mais!

      Excluir

Olá!Deixe seu comentário.
É muito importante e faz diferença!
Conte comigo!
Obrigada pela visita!

Parcerias Especiais!

http://www.contosearte.com/

Virginia Maria Pereira da Rocha


http://www.pedagogiadascores.com.br/

Solange Depera Gelles



EU em ENTREVISTA- Educadores Multiplicadores!

Arquivo de POSTAGENS:

Mimo no BONIFRATI...



Usando a criatividade,
todo mundo pode pensar diferente.
Que 2 + 2 são dois patinhos.
E até detrás para frente.
Se permitir criar,
Tudo pode mudar.

Seja arte, escrita, música.
Receita, caminho, solução.
O que importa é pôr a mente para funcionar
e dar à luz a imaginação

Melhor ainda, se arriscar.
Tomar coragem e compartilhar.
Deixar vir ao mundo e ao mundo mostrar.

Nada que fica na gaveta,
pode trazer boas coisas para o planeta

Abra a sua caixa secreta.
E mergulhe na mente, a sua biblioteca.
Criar é concretizar ideias.

Linguagem Escrita!

"...a escrita deve ter significado para as crianças, uma necessidade intrínsica deve ser despertada. Nelas, a escrita deve ser incorporada a uma tarefa necessária e relevante para a vida. Só então poderemos estar certos de que ela se desenvolverá não como hábito de mão e dedos, mas como uma forma nova e complexa de linguagem".
Vygotsky.

Professores!

A arte torna o trabalho educativo interessante, atraente e sedutor. Para tornar os alunos mais sensíveis e despertá-los para um mundo novo de sensações, o talento e a flexibilidade do professor, da sua arte, dependerá o êxito da sua missão.

Alegria....alegria!

ALFABETIZAÇÃO

O processo de alfabetizar é apaixonante,
antes de tudo é um ato de amor,
coragem e persistência. Pelo simples e
talvez o mais gratificante fato
de permitir ao ser pensante a liberdade
de construção da sua própria história.






CONSULTE o IDEB 2014.É só clicar no selinho ou no link.Conte comigo!

SELINHOS 2012! Obrigada!

Da amiga Leila Bambino!

Glitter Photos
Ganhei da amiga Claudia! Obrigada.
Glitter Photos
Da amiga GISELA.Obrigada!
Da amiga Viviane,Obrigada!
SELINHO A RECEBER... selo4 Glitter Photos Glitter Photos
Selinho pra você!Glitter PhotosSelinho Amigo a todos os Parceiros do Blog "Educando Com Amor"...
Selinho Compartilhado
da Parceira BIA!
Espaço para Educação
Obrigada Amiga Gracita!
Obrigada Amiga Adriana!

Seguir por e-mail

Torcedora FELIZ! Bom D +!

TORCEDORA APAIXONADA!

Vida Divina! Vida Cotidiana!

Kids
See full size image Imagem15 300x183 A ESCOLA DE ATENÇÃO ÀS DIFFERENÇAS

Orar...refletir...imagens que dizem!

ORAÇÃO pela Saúde:
Senhor Deus de amor,Pai de bondade,nós vos louvamos e agradecemospelo dom da vida,pelo amor com que cuidais de toda a criação.Vosso Filho Jesus Cristo,em sua misericórdia, assumiu a cruz dos enfermos e de todos os sofredores,sobre eles derramou a esperança de vida em plenitude.Enviai-nos, Senhor, o Vosso Espírito.Guiai a vossa Igreja, para que ela, pela conversão se faça sempre mais, solidária às dores e enfermidades do povo,e que a saúde se difunda sobre a Terra.Amém.






Gratidão e Interação!