Seguidores:

domingo, maio 17, 2015

Produção Textual nos Anos Iniciais

Iniciar a escrita de textos em diversos gêneros com os nossos aprendizes nos anos iniciais exige mais do que escritas e reescritas. Vale a questão de pontuar as formas e sinais gráficos que dão e fazem a diferença na composição das frases e parágrafos.
Levar ao encantamento, à reflexão, à função da escrita de cada texto é primordial também.A cada registro, uma nova ideia e uma nova forma de compor.
Falo preferencialmente dos parágrafos... e buscando sobre o tema, encontrei essas informações a baixo que muito contribui para o planejamento e trabalho em sala de aula.
Compartilho, pois sei que exige de nós professores muita dedicação, criatividade, paciência, correção, avaliação e reavaliação quando o assunto é  PRODUÇÃO  TEXTUAL. 
Façamos nossa parte para o êxito acadêmico e profissional dos mesmos.Que tenhamos bons leitores e bons escritores.
Bom proveito e boas produções!
*Rosangela Vali*




2º ANO 

A criança recém-saída da alfabetização escreve todo o texto em um único parágrafo. Aos poucos, pode dividí-lo em duas ou três partes.
Nessa fase, o trabalho com parágrafo deve ter o objetivo de levar a criança a perceber a existência de espaços no texto e investigar a sua função. Por isso, são interessantes exercícios que trabalhem com o significado do espaço na escrita. 
• Apresente textos curtos – parlendas, adivinhas e provérbios em que não há espaço entre as palavras. Peça aos alunos que separem as palavras com barrinhas. Em seguida, solicite a cópia de um trecho no caderno. Discuta sobre a necessidade do espaço, destacando as impressões ao ler o texto inicial.
• Peça para as crianças escreverem bilhetes, sem deixar espaço entre as palavras, e trocá-los com os amigos. Depois, comente sobre a dificuldade para decifrar as mensagens. 

Outros espaços 
Depois de trabalhar com os espaços entre as palavras, podemos passar para os parágrafos propriamente ditos. Veja algumas sugestões de atividades:
•Solicite que as crianças pintem, em pequenos textos, as áreas dos parágrafos. Levante hipóteses sobre o motivo de se usar essas divisões. 

Sem sistematização 
No 2ºano, não deve haver preocupação com uma sistematização mais intensa com relação ao uso do parágrafo. O objetivo principal deve ser chamar a atenção da criançada para a existência do espaço utilizado para marcá-lo, para a necessidade da letra maiúscula e para a mudança de linha que deve ser feita junto à margem. A prioridade, nesse momento, deve ser o incentivo à criação e ao desenvolvimento das ideias, sem tanta preocupação com os aspectos mais formais do texto. 

3º ANO: 
A maioria das crianças inicia essa fase produzindo textos nos quais alternam grandes blocos com alguns parágrafos simples. 

Quando utilizar 
No 3º ano do Ensino Fundamental, as crianças já estão mais atentas ao aspecto espacial do parágrafo. Por isso, as estratégias, agora, devem oferecer elementos para que os alunos descubram quando devem utilizá-lo. 
• Faça uma atividade de simulação de filmagem. Mostre uma gravura grande e diga que, a partir dela, você irá inventar uma história. As crianças devem imaginar que estão “filmando” a história em suas mentes. O mesmo pode ser feito com a leitura de um texto em voz alta. 
• Peça às crianças que relatem as imagens filmadas em cada parte da história. Ao final da atividade, discuta com elas o que aconteceu. A câmera não fica parada, vai mudando o foco para diferentes imagens e situações do texto. Estabeleça uma relação dessas mudanças de imagens com o parágrafo na escrita, utilizado para marcar passagens de cenas da história. 

Atividades de sistematização
Depois da proposta inicial, é possível planejar algumas atividades de sistematização, com base em textos de interesse da classe. 
• Ofereça um texto que está parte com parágrafos e parte sem.
• Discuta sobre a diferença entre elas. Peça para copiarem o trecho sem parágrafos, organizando-o. 
• Numere os parágrafos. Depois discuta com a classe se seria possível montar o texto de outra forma, seguindo outra sequência de parágrafos. 

Momento lúdico 
Você pode, também, planejar uma atividade de caráter mais lúdico. Transformar um texto em quebra-cabeça, por exemplo, ajuda a perceber a sequência da história e a levar em conta marcas como letras maiúsculas e espaços da margem. 
• Forme grupos e dê tiras com trechos de uma história para que as crianças montem o texto organizado. Ao final, devem copiá-lo no caderno. 
• Depois que os textos estiverem prontos, converse sobre as pistas que foram consideradas para realização da tarefa. 

4º e 5º ANOS:
Agora as crianças já são capazes de produzir textos com parágrafos simples – e até mesmo alguns mais complexos.

Regra formal
As crianças chegam ao 4º ano do Ensino Fundamental produzindo textos com parágrafos simples, com duas ou três frases. Algumas vezes são capazes até de organizar parágrafos mais complexos, com um número maior de informações. 
Por isso, daqui para frente atenção deve ser dada no sentido de adequar o parágrafo à regra formal. As atividades sugeridas para o 3ºano devem ser repetidas para que as crianças possam refletir sobre a noção de parágrafo a cada novo texto. 

Quebra-cabeças 
Como atividade de aquecimento, é interessante repetir a atividade do texto recortado. Divida um texto por seus parágrafos e entregue as tiras de papel para que as crianças, organizadas em grupos, montem novamente a história original. 
Antes de fazer uma correção coletiva, proponha a troca dos textos entre os grupos. Peça para que copiem os dois ou três primeiros parágrafos do texto no caderno e digam o que pensaram ao ordená-los. Este exercício é muito importante para fazer com que as crianças pensem em suas ações. 
Não se preocupe se as respostas estão certas ou erradas. O mais importante é incentivar os alunos a pensarem sobre os motivos que os levaram a organizar o texto de determinada forma, bem como socializar as diferentes soluções. 

Produção de efeitos 
Nesta fase, deve-se destacar o fato de que não existe apenas uma maneira correta de organizar um texto. Mostre que diferentes alternativas produzem efeitos diversos, sendo, portanto, um meio do autor transmitir sensações ao leitor. 
Naturalmente o trabalho não se encerra no 5º ano. Aprender a organizar ideias, pontuar e paragrafar um texto é tarefa para muitos anos ainda e praticamente nunca termina. À medida que a criança vai se tornando um leitor mais autônomo, novas descobertas vão sendo feitas e incorporadas ao conhecimento anterior.

Fonte:
,

sábado, abril 18, 2015

Dia do Livro Infantil Brasileiro-18 de abril

Um país se faz com HOMENS e LIVROS,
premissa maior de um escritor brasileiro, 
que passa por gerações,
 e a essência de sua obra infantil 
Sitio do Picapau Amarelo, 
se perpetua até hoje.
Monteiro Lobato nasceu em Taubaté, em 1882, e criou diversos personagens em seus livros infantis. Sítio do Pica pau Amarelo e as aventuras de Emília, junto com Jeca Tatu, foram os principais feitos do escritor. Mesmo naquela época, temas como sustentabilidade, preservação do meio ambiente e seus recursos naturais sempre estiveram em pauta com o escritor.
    
    Que tenhamos mais e mais escritores brasileiros para nos encantar com suas obras infantis.
Obrigada a todos em especial:

Ana Maria Machado
Nasceu no Rio de Janeiro, em 1941, foi uma das fundadoras da primeira livraria infantil no Brasil, a Malasartes. Ganhadora do Prêmio Jabuti em 1978 e do Prêmio Hans Christian Andersen, o mais importante prêmio da Literatura Infantil, em 2000. Até hoje, vendeu em torno de 19 milhões de exemplares de suas obras e, além de ser a atual presidenta da Academia Brasileira de Letras (Biênio 2012/2013).

Cecília Meireles
Nasceu no Rio de Janeiro em 1901 e faleceu em 1963. Porém, muitas de suas obras como “Ou isto ou aquilo”, são lembradas até os dias de hoje. Entre os diversos prêmios que conquistou, destaca-se o Jabuti de tradução da obra literária, pelo livro “Poemas de Israel”.
Elias José 
Publicou 114 livros e recebeu diversos prêmios dedicados à Literatura Infantil. Entre eles, o Jabuti, Fernando Chinaglia e Adolfo Aizen.
Eva Furnari
Nasceu em Roma, Itália, em 1948, e veio para o Brasil com dois anos de idade. Eva, além de escritora é ilustradora e, conquistou seis Prêmios Jabuti de ilustração (1986, 1991, 1993, 1995, 1998 e 2006). Colaborando com o encarte “Folinha”, Eva criou uma de suas maiores personagens: A Bruxinha.
Ganymédes José
Foi um dos mais influentes escritores da literatura infantil Brasileira nos anos 70 e 80. Além de escritor, era ilustrador de seus livros e entre suas principais obras estão: “Amarelinho”, “Vivi Pimenta” e “Galinha Manduca”, ganhou o prêmio Jabuti em 1985.
Lygia Bojunga Nunes
Vencedora do Prêmio Jabuti em 1973, com o livro “Os Colegas” e conquistou, também o Prêmio Hans Christian Andersen, o mais importante prêmio da Literatura Infantil, em 1982, com o livro “A Bolsa Amarela.”

Mary e Eliardo França
O casal é um dos grandes fenômenos do mercado editorial brasileiro. Autores de livros para crianças. Juntos, tem mais de 140 títulos publicados, entre eles: “Cacho de histórias”, “Cavalinho de vento” e “Alegria, alegria”, além de ganharem diversos prêmios da Literatura Brasileira.
Maurício de Souza
Nasceu em Santa Izabel, SP, em 1935 e é o criador da Turma da Mônica. Com suas ilustrações, Maurício de Souza conseguiu passar inúmeras mensagens positivas e aprendizados para crianças do Brasil.
Ruth Rocha
Nasceu em 1931 na cidade de São Paulo e começou a escrever em 1967 – Tem mais de 130 títulos publicados, entre livros de ficção, didáticos, paradidáticos e em dicionário. Entre eles estão: “Declaração Universal dos Direitos Humanos” e “Azul e lindo – Planeta Terra Nossa casa” e “Marcelo, Marmelo, Martelo”. Ganhou cinco vezes o Prêmio Jabuti e suas histórias estão traduzidas em mais de 25 idiomas.
Sylvia Orthof
Nasceu em Petrópolis em 1932 e faleceu em 1977 – Ganhou o prêmio Jabuti com os livros “A Vaca mimosa” e “A Mosca Zenilda”, em 1977.
Tatiana Belinky
Mesmo nascendo em São Petesburgo, na Rússia, ganhou diversos prêmios literários, inclusive o Jabuti de personalidade literária. A escritora, que nasceu em 1919, adaptou a primeira versão do Sitio do Pica pau Amarelo.
Ziraldo
Nasceu em Caratinga, MG, em 1932 e tornou-se um dos mais conhecidos e aclamados escritores brasileiros, Ziraldo é o “Pai” do Menino Maluquinho. Além desta primordial obra, ele criou: “O Menino do Rio Doce”, “A Supermãe”, “O joelho Juvenal”, “Uma professora muito maluquinha”, “Rolim”, entre muitos outros.

(Fonte:http://www.colegioecologia.com.br/noticias/confira-aqui-os-principais-nomes-da-literatura-infantil-brasileira/)


Viva a literatura infantil!
  Ilustração especial que me leva à infância divertida e colorida.
Foi muito encantador. Rosangela Vali

ALFABETIZAÇÃO

O processo de alfabetizar é apaixonante,
antes de tudo é um ato de amor,
coragem e persistência. Pelo simples e
talvez o mais gratificante fato
de permitir ao ser pensante a liberdade
de construção da sua própria história.






OBRIGADA!
Na aventura de aprender de nossas crianças e jovens, pais e professores são a bússola para o caminho de descobertas e aprendizagens significativas e felizes.

Espaço Psicopedagógico!

Sinta-se
parceiro(a)!
Conte comigo!

Interatividade no BLOG!

Postagens Arquivo 2011/2012

Mimo no BONIFRATI...



Usando a criatividade,
todo mundo pode pensar diferente.
Que 2 + 2 são dois patinhos.
E até detrás para frente.
Se permitir criar,
Tudo pode mudar.

Seja arte, escrita, música.
Receita, caminho, solução.
O que importa é pôr a mente para funcionar
e dar à luz a imaginação

Melhor ainda, se arriscar.
Tomar coragem e compartilhar.
Deixar vir ao mundo e ao mundo mostrar.

Nada que fica na gaveta,
pode trazer boas coisas para o planeta

Abra a sua caixa secreta.
E mergulhe na mente, a sua biblioteca.
Criar é concretizar ideias.

Linguagem Escrita!

"...a escrita deve ter significado para as crianças, uma necessidade intrínsica deve ser despertada. Nelas, a escrita deve ser incorporada a uma tarefa necessária e relevante para a vida. Só então poderemos estar certos de que ela se desenvolverá não como hábito de mão e dedos, mas como uma forma nova e complexa de linguagem".
Vygotsky.

Professores!

A arte torna o trabalho educativo interessante, atraente e sedutor. Para tornar os alunos mais sensíveis e despertá-los para um mundo novo de sensações, o talento e a flexibilidade do professor, da sua arte, dependerá o êxito da sua missão.

Alegria....alegria!

SELINHOS 2012! Obrigada!

Da amiga Leila Bambino!

Glitter Photos
Ganhei da amiga Claudia! Obrigada.
Glitter Photos
Da amiga GISELA.Obrigada!
Da amiga Viviane,Obrigada!
SELINHO A RECEBER... selo4 Glitter Photos Glitter Photos
Selinho pra você!Glitter PhotosSelinho Amigo a todos os Parceiros do Blog "Educando Com Amor"...
Selinho Compartilhado
da Parceira BIA!
Espaço para Educação
Obrigada Amiga Gracita!
Obrigada Amiga Adriana!

Seguir por e-mail

Selinho DEDICATÓRIA!!


AMIGOS DA DYSNEY!

Vida Divina! Vida Cotidiana!

Kids
See full size image Imagem15 300x183 A ESCOLA DE ATENÇÃO ÀS DIFFERENÇAS

Orar...refletir...imagens que dizem!

ORAÇÃO pela Saúde:
Senhor Deus de amor,Pai de bondade,nós vos louvamos e agradecemospelo dom da vida,pelo amor com que cuidais de toda a criação.Vosso Filho Jesus Cristo,em sua misericórdia, assumiu a cruz dos enfermos e de todos os sofredores,sobre eles derramou a esperança de vida em plenitude.Enviai-nos, Senhor, o Vosso Espírito.Guiai a vossa Igreja, para que ela, pela conversão se faça sempre mais, solidária às dores e enfermidades do povo,e que a saúde se difunda sobre a Terra.Amém.